IoT no Brasil: Segurança ainda é um problema

A Internet das Coisas promete revolucionar o mundo. Com inovações que vão desde geladeiras inteligentes até smart grids, a IoT no Brasil ainda está em processo inicial. Mas isso não é impedimento para que hackers possam tentar burlar o sistema de segurança desses dispositivos.

Em pesquisa recente, a empresa de segurança Avast, alertou que um em cada cinco dispositivos IoT no Brasil estão vulneráveis a ciberataques, ou seja, 20,1% de todos os dispositivos. A notícia foi publicada no portal Techtudo e alerta os usuários sobre o alto risco à privacidade e segurança pessoal.

Os principais dispositivos alvo dos hackers são webcams, babás eletrônicas, impressoras, roteadores e aparelhos inteligentes que se conectam com a internet, mas ainda têm pouca segurança embutida em seus sistemas.
Ainda de acordo com a pesquisa, 22,3% dos webcams (de laptops, por exemplo) e babás eletrônicas não são seguras; 9,7% das impressoras e 62,4% dos roteadores. Esse último é o dispositivo mais perigoso para ser atacado, já que concede ao hacker acesso à outros gadgets conectados à rede em questão como smartphones, smart TVs e aparelhos de cozinha.

Para garantir a segurança dos aparelhos na internet das coisas é necessário a criação de softwares robustos e com segurança pensada desde o início. Para isso, a Synopsys, empresa de software integrity, possui em seu portfolio de produtos e serviços, soluções que garantem esse planejamento de segurança desde o início do processo até sua implementação.

Para saber mais sobre a empresa, ler seus materiais e participar de seus webinars exclusivos, acesse o link e cadastre-se: https://www.synopsys.com/software-integrity.html

Leia mais: Segurança: Entenda como incluir esse fator no ciclo de criação de um software
Gastos com cibersegurança devem superar R$270 bilhões neste ano



Sign up to our list and receive exclusive content.

* indicates required