Inteligência Artificial aplicada ao combate de fraudes

As fintechs estão ganhando cada vez mais espaço no mercado consumidor. Mas com toda novidade, surgem também novos perigos. Uma pesquisa da Juniper publicada na última terça (20) estima que varejistas percam em torno de US$ 71 bilhões nos próximos 5 anos por conta de fraudes em transações CNP (Card-not-present). Mas o que isso tem a ver com Inteligência Artificial? Tudo! Ou pelo menos, muita coisa!

O aumento no número de fraudes abre espaço para inovações no setor de segurança, como por exemplo, o uso de biometria na identificação dos usuários na hora da compra. A startup londrina AimBrain acabou de receber £4milhões para continuar desenvolvendo seu produto, que permite que empresas verifiquem a identidade dos seus clientes por meio de voz, reconhecimento facial e até padrões de interação com o smartphone (como velocidade de digitação).

A inteligência por trás disso faz com que os bancos usem autenticação comportamental como pano de fundo, permitindo que os clientes acessem o app do banco sem a necessidade de inúmeras senhas.

A AI traz inúmeras possibilidades de mercado e de acordo com uma pesquisa recente da Accenture, as empresas que investem em estratégias de inteligência artificial geram maior valor para os seus acionistas. No entanto, apenas 17% das empresas pesquisadas estão nesse patamar e outras 57% são classificadas como “Observadoras” e não estão tomando muitas ações para colaborar ou ainda inovar quando o assunto é AI.

Há uma nova onda de tecnologias emergentes surgindo e se aproximando rápido, principalmente as que envolvem inteligência artificial e que executam e se integram com o espaço de segurança (tanto física quanto virtual). Essa adequação ao uso de AI permite que essas soluções identifiquem padrões de forma mais rápida do que os seres humanos. A Synopsys (), líder mundial em EDA e com grande atuação na área de IPs (Propriedade Intelectual) para semicondutores, lançou recentemente um IP que se aplica a desenvolvimento de semicondutores para aplicações em computação de alta performance, extremamente necessária para a AI. Para mais informações sobre o IP, acesse o link: DesignWare® Multi-Protocol 25G PHY IP

Leia Mais:
Fintechs e Internet das Coisas: Relação inesperada, porém valiosa
IoT no setor financeiro
Você vai precisar de um C.A.I.O.



Sign up to our list and receive exclusive content.

* indicates required